Paris: Acordo Histórico na Cimeira do Clima
14-12-2015

Os 195 países reunidos na Cimeira do Clima (COP21) de Paris, entre 30 de Novembro e 11 de Dezembro, adoptaram um acordo considerado histórico sobre as alterações climáticas: limite abaixo de 2º C para a subida da temperatura, travar as emissões de CO2, rever planos nacionais de combate ao aquecimento, metas diferenciadas por países e financiamento aos mais pobres.

Os 195 países reunidos na Cimeira do Clima (COP21) de Paris, entre 30 de Novembro e 11 de Dezembro, adoptaram um acordo considerado histórico sobre as alterações climáticas: limite abaixo de 2º C para a subida da temperatura, travar as emissões de CO2, rever planos nacionais de combate ao aquecimento, metas diferenciadas por países e financiamento aos mais pobres.

“Reconhecer que as alterações climáticas representam uma ameaça urgente e potencialmente irreversível para as sociedades e para o planeta, e que, portanto, requer a maior cooperação possível de todos os países” é uma das premissas do documento que reuniu consenso de todas as partes envolvidas.
Assim, as partes, quando desenvolverem ações para combater as alterações climáticas, devem respeitar, promover e ter em consideração as respetivas obrigações em relação aos direitos humanos, o direito à saúde, os direitos dos povos indígenas, das comunidades locais, dos migrantes, das crianças, das pessoas com deficiência e das pessoas em situação vulnerável e ainda o direito ao desenvolvimento, à igualdade de género, à capacitação das mulheres e à equidade internacional”.

O Acordo de Paris será simbolicamente assinado no dia 22 de abril de 2016, Dia da Terra, depois de traduzido para seis línguas oficiais. Entrará oficialmente em vigor assim que pelo menos 55 países, que representem 55% das emissões globais de gases com efeito de estufa, ratifiquem o acordo.

O CIALP disponibiliza as versões do documento em francês e inglês.

*